terça-feira, 24 de abril de 2012

Dê a preferência

Passagem de pedestre na avenida Antônio Scodeller no bairro Faisqueira
Wilker Cardoso - Pouso Alegre
A partir de janeiro deste ano houve mudança na estrutura das faixas de pedestre, de quase todas as ruas e avenidas mais movimentadas da cidade de Pouso Alegre. As antigas listras brancas pintadas no asfalto foram modificadas pela elevação das faixas, como uma mistura entre quebra-molas e passagem de pedestre.
Nesse projeto serão investidos, até o fim do ano, R$250 mil reais em novas travessias elevadas, segundo edital da Prefeitura Municipal de Pouso Alegre. A cidade tem uma frota de mais de 50 mil veículos, sem contar os carros de outros municípios que estão de passagem.
O cabo da Policia Militar Tatyson Garcia, que atua na região central da cidade, informou que em janeiro foi firmado uma parceria entre a PM e o município, que estabelece uma fiscalização mais intensa por parte da polícia, e uma manutenção dos sinais de trânsito por parte da Prefeitura.
Com a elevação da faixa de pedestre, pessoas como a estudante Camila Silva não viu melhora na educação dos motoristas, “eu percebi que eles reduzem a velocidade quando se aproximam da faixa, mas parar para a gente passar, isso é outra história”.
Segundo a Legislação Brasileira de Trânsito, não dar preferência ao pedestre é uma infração grave, com multa de R$127,00 e o motorista perde quatro pontos na carteira. Em Pouso Alegre, com a faixa elevada, a Policia Militar registrou uma queda de 75% nos atropelamentos, com vítima fatal, no primeiro trimestre desse ano, em comparação ao mesmo período do ano passado.
A motorista Andréia Ferreira afirmou não saber que a preferência é do pedestre, no caso da ausência do semáforo, “agora com a faixa diminuo a velocidade para passar e se vejo um pedestre fica mais fácil parar”.
O policial Tatyson orienta que, a faixa elevada serve para que o motorista veja o pedestre com mais facilidade e, o condutor é obrigado a diminuir a velocidade, e percebe que os motoristas param para os pedestres, não porque eles respeitam a sinalização e, sim por ter medo de ser multado pelo guarda ali presente.
Rafaella Santos, relações públicas do Corpo de Bombeiros completou que de janeiro a abril houve uma redução no número de ocorrências, em relação ao mesmo período do ano passado, “as ocorrências envolvendo pedestre teve uma redução, mas não temos um índice da localidade exata dos acidentes”, conclui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário